As medalhas do Brasil. Tokyo 21. 21 medalhas...
10/08/2021 20:08 em Novidades

A melhor campanha do Brasil em toda a história de suas participações em Jogos Olímpicos de Verão.  Ainda que 3 medalhas tenham vindo de categorias novas (Skate e Surf), a marca de 21 conquistas é sensacional.  Evolução constante desde Atenas 2004. A seguir essa curva de conquistas, em 2050 o Brasil ganhará algo em torno de 45 medalhas.  É preciso investir no processo educacional com conteúdos de esportes. Saudável e rico cultural, econômica e socialmente.  Desde o ensino fundamental, a busca pelos talentos e incentivar as escolhas pelos pais de encaminhamento de seus filhos para treinamentos específicos, que não cobrem excessos dessas crianças e jovens.  E isso tem de ser bem rígido, fiscalizado e coordenado. Não adianta só dar dinheiro. Tem de ser um projeto de vida. Um projeto social vinculado às práticas desportivas.  A seguir a lista dos nossos campeões olímpicos Tokyo 2021 e suas premiações (equivalentes às suas posições de pódium).

Ouro 

 

Rebeca Andrade - ginástica (salto) - R$ 250 mil 

Italo Ferreira - surfe - R$ 250 mil 

Martine Grael e Kahena Kunze - vela (49er FX) - R$ 250 mil (cada) 

Ana Marcela Cunha - maratona aquática - R$ 250 mil 

Isaquias Queiroz - canoagem - R$ 250 mil 

Hebert Conceição - boxe - R$ 250 mil 

Futebol masculino - R$ 750 mil 

 

Prata 

 

Pedro Barros - skate park - R$ 150 mil 

Rayssa Leal - skate street - R$ 150 mil 

Kelvin Hoefler - skate street - R$ 150 mil 

Rebeca Andrade - ginástica (individual geral) - R$ 150 mil 

Bia Ferreira - boxe - R$ 150 mil 

Vôlei feminino - R$ 450 mil 

 

Bronze

 

Mayra Aguiar - judô - R$ 100 mil 

Daniel Cargnin - judô - R$ 100 mil 

Fernando Scheffer - natação (200m livre) - R$ 100 mil 

Bruno Fratus - natação (50m livre) - R$ 100 mil 

Luisa Stefani e Laura Pigossi - tênis (dupla feminina) - R$ 100 mil (cada) 

Abner Teixeira - boxe - R$ 100 mil 

Alison dos Santos - 400m com barreiras - R$ 100 mil 

 

Thiago Braz - salto com vara - R$ 100 mil



A imagem que ilusta a matéria é do incrível  Jonne Oriz. 

A melhor foto dos jogos olímpicos de Tokyo 2020 (disputados em 2021 por causa da pandemia da Covid19). A brasileira Ana Marcela das suas braçadas para conquistar o ouro em águas que não lhe pertencem. O reino, afinal, é dos peixes e outros do mar...rs rs . Ela, o peixinho e o Fotógrafo (assim mesmo, com F maiúsculo) brasileiro Jonne Roriz, que estava em Tokyo a serviço do COB.
 
O momento mágico do click é único e é sempre mágico. Mas esse foi absurdamente demais! Sorte? Sim, sem nenhuma dúvida. Pelo peixinho pular bem pertinho do rosto (que estava no foco). Mas a competência do apertar o 'gatilho', planejar a possibilidade da imagem (sim, foi pensada, planejada, ainda que dependesse do fator 'natureza') e estar no lugar certo e na hora certa, com o equipamento certo e configuração certa... não é sorte. É competência e profissionalismo.
 

 

Parabéns ao colega @jonneroriz . Simplesmente linda a imagem. D+ (opinião @biracastellano )
COMENTÁRIOS